Um motivo, e que deveria ser o mais óbvio, é pagar pelo trabalho que o desenvolvedor teve. Ninguém trabalha de graça, e sem dinheiro ninguém vive.

Mas há um outro motivo que muitos ignoram: a chance desses aplicativos estarem contaminados por códigos maliciosos é grande, muito grande.

Diferentemente dos vírus de computador que só provocam danos financeiros ao usuário quando eles conseguem acesso aos dados bancários, que hoje em dia é bem mais complicado já que muitos bancos usam códigos de acesso e tokens para permitir as transações, códigos maliciosos no celular podem provocar um belo estrago no bolso do usuário.

Um código malicioso pode facilmente enviar SMS para números premium, como por exemplo aqueles serviços populares aqui no Brasil de piadas, ringtones, e etc., que funcionam na base da assinatura. O usuário só vai perceber no final do mês quando receber a conta ou quando seus créditos terminarem.

O usuário mais atento já se perguntou: o aplicativo não deve pedir pela permissão de envio e recebimento de SMS na instalação? E a resposta é sim! Só que há aplicativos que usam essa permissão de forma lícita, inclusive jogos que usam pagamentos via operadora. Então não dá pra simplesmente não instalar qualquer aplicativo que solicite a permissão.

Para se proteger dos casos que vez ou outra aparecem no Market não é tão complicado. Como sempre o bom senso já é um excelente filtro! Programas com baixa avaliação, poucos downloads e muito recentes já devem deixar a orelha de pé. O próximo passo é analisar se as permissões que ele pede condizem com o que ele faz. Um papel de parede não precisa ter acesso ao GPS, assim como um jogo não precisa fazer chamadas.

Outra dica importante é não cair em tentação de baixar aplicativos que prometem destravar fases ocultas no Angry Birds ou liberar todos os carros no Need for Speed. Isso é perfeitamente possível, mas lembre-se que normalmente os espertalhões se aproveitam daqueles que também querem dar uma de espertos.

E se você acha que os aplicativos que baixa de forma alternativa são iguais aos que estão no Market, não se iluda. A Google possui uma biblioteca para verificação de licença para aplicativos comprados no Market, e os piratas provavelmente podem ter alterado o app para evitar essa validação. E nada impede que tenham incluído código malicioso de passagem….