Watchdog em informática é um termo muito utilizado. Ele significa um processo ou programa que fica monitorando ou tomando conta de outro processo ou programa. Ele cuida por exemplo para que algum processo essencial ao sistema esteja rodando e saudável. Certamente algum watchdog era responsável pela reinicialização do Android algumas versões atrás, quando algum programa do sistema dava crash e para evitar maiores problemas o aparelho era reiniciado.

Pois o tema deste texto é um aplicativo, encontrado no Market, chamado Watchdog Task Manager. O principal objetivo dele não é matar aplicações mal comportadas ou que estejam consumindo muitos recursos, mas sim avisar o usuário disso! Ele fica permanentemente monitorando o uso de CPU para identificar o responsável por acabar com a bateria.

Claro que esse monitoramento também consome recursos…não tem como um aplicativo rodar sem que gaste bateria! Mas o consumo dele é bem pequeno, e não chega a causar estragos no uso diário.

Já cheguei algumas vezes a ser avisado por ele que o navegador estava consumindo CPU adoidado, mesmo sem eu sequer estar com a tela do aparelho ligada! Isso acontecia quando eu não saía do navegador através do botão voltar, mas sim apenas pressionando o botão home. Isso fazia com que o navegador continuasse em segundo plano, e acessando a página….e normalmente era alguma página com algum componente em Flash ou com muito javascript. Esse aviso foi muito útil para evitar que a bateria ficasse sem carga no meio do dia….

A forma dele avisar que há algum processo rodando demais é criando uma entrada na área de notificação, e caso o aparelho possua um led de notificação, usa-o também. É possível configurar um aviso sonoro, assim como fazer o aparelho vibrar.

Há uma versão paga, que possui todas as funções da gratuita, onde a propaganda é removida e há o conceito de blacklist. Nela são cadastradas aplicações que devem ser monitoradas e quando excedem o percentual de uso de CPU cadastrado, o Watchdog as mata. Claro que isso é um paliativo, pois é bem provável que o próprio Android depois de um tempo reinicie a aplicação de novo. Mas dependendo de quanta CPU o aplicativo está usando pode ser mais interessante matá-lo mesmo….de repente quando ele voltar fique mais comportado.

Estas são as telas do aplicativo com as informações que ele coleta.

  
A primeira imagem mostra a situação geral. O dado mais importante ali é na parte de informações da CPU. O percentual de idle deve sempre ser o mais alto possível quando o aparelho estiver sem ser usado.

A segunda imagem mostra os alertas disparados por ele. No caso dessa captura dá para notar que é tudo devido ao problema já (teoricamente) conhecido do ICS.

E a última imagem mostra a lista com todos os processos rodando, ordenados pelo mais gastão.